Cia de Cantores Líricos de Brasília apresenta ópera-bufa  O Elixir do Amor

Produção irá circular pelo Distrito Federal em abril, de graça, e contará com a direção de cena de Francisco Mayrink. Limitação de público e apresentação do comprovante de vacinação serão exigidos para segurança de todos

Nemorino (Rafael Ribeiro) está apaixonado por Adina (Renata Dourado), que não lhe dá a mínima atenção. Já Dulcamara (Gustavo Rocha) é um charlatão que chega a uma cidade para vender poções mágicas. Enganado por Dulcamara, Nemorino acredita que uma poção do amor fará com que Adina se apaixone por ele. Mal sabe que foi enganado e que o suposto líquido enfeitiçado não passava de vinho Bordeaux. Adina, no entanto, está encantada pelo militar Belcore (Thiago Rocha), com quem pretende se casar. O triângulo amoroso está formado! Este é o enredo de uma das óperas-bufas (cômica) mais famosas do italiano Gaetano Donizetti (1797-1848).

             L’elisir d’amore (O Elixir do Amor), uma realização da companhia de Cantores Líricos de Brasília que conta com o patrocínio da Secretaria de Cultura e Economia Criativa do Distrito Federal por meio do Fundo de Apoio à Cultura (FAC-DF) estreou dia 9. Depois, irá entrar em cartaz nos dias 23 e 24 de abril, no Teatro do Sesc Gama (Setor Leste Industrial, Lotes 620 a 680, QI 1). Sempre às 19h. Entrada gratuita. Livre para todos os públicos. Apoio: SESC-DF, Escola de Música de Brasília (EMB) e Centro de Estudos Musicais G&R Casa da Cultura Brasília.

E quem passar pelos teatros poderá dar boas gargalhadas. L’elisir d’amore é uma história leve, cômica e de fácil entendimento. Aliás, a Cia de Cantores Líricos pretende exatamente aproximar o gênero operístico de toda comunidade do DF.

“Faremos a obra em 1h30, de forma que fique leve e que chegue ao público. Somos bem puristas, então, cantaremos em italiano, língua original, até para não perder a essência da história. Mas terá legenda simultânea para todos acompanharem.  É uma ópera para crianças, adultos, adolescentes e idosos, enfim, para todas as gerações”, adianta Renata Dourado, fundadora da Cia de Cantores Líricos junto com Gustavo Rocha.

Para dar vida à produção, a companhia já está com ensaios intensos. No total, serão cinco solistas em cena, um coral que foi selecionado em audição e uma orquestra de câmara. A audição para seleção do coral contou com mais de 30 inscrições e abriu espaço para os cantores líricos do Distrito Federal.  Outro grande diferencial: a produção contará com a direção de cena do renomado diretor de óperas, o mineiro Francisco Mayrink. A assistência de direção é de Érika Kallina, que também dá vida à personagem Gianetta. Gianetta é a típica fofoqueira, que ainda tira proveito e dá em cima dos homens que têm dinheiro.  

 “A ópera lembra um pouco a história de Lisbela e o Prisioneiro, de Osman Lins. De repente, chega um cara na cidade que diz resolver tudo. Ele produz um elixir para dor de amor, para dor de cabeça, para tudo. E acaba por entrar no meio de um triângulo amoroso”, explica Dourado, que também dá destaque para o cenário, que fará o público se impressionar.

Devido às limitações impostas pela COVID-19, haverá limitação de público e todos protocolos de segurança serão garantidos como distanciamento, apresentação do cartão de comprovante da vacinação, álcool gel e ademais.

Sobre L’elisir d’amore

L’elisir d’amore é uma ópera-bufa em dois atos de Gaetano Donizetti com libreto de Felice Romani. Estreou no Teatro della Canobbiana de Milão (Itália) em 12 de maio de 1832. A obra foi criada em duas semanas, sendo uma semana para a poesia e outra para a música, a pedido do gerente do teatro, que precisava de uma peça com urgência após o compositor originalmente contratado não ter entregue a obra prometida.

Sobre a Cia de Cantores Líricos de Brasília

A Cia de Cantores Líricos de Brasília surgiu em 2008 por meio da união de cantores líricos de Brasília que resolveram contribuir com o cenário musical da cidade. Todos os cantores realizam apresentações musicais, shows, concertos, recitais, óperas e casamentos, em performances em grupo ou solo.

Renata Dourado e Érika Kallina são sopranos e atuam tanto em produções da Cia de Cantores Líricos, quanto em outras produções musicais da cidade. Gustavo Rocha é um dos barítonos mais atuantes de Brasília e, além de cantar nas produções da companhia e em outras produções no DF, também divide a produção dos espetáculos com a soprano e produtora Renata Dourado.

Além da performance musical e cênica, os cantores ministram aulas individuais de canto.

Fonte: Assessoria de Imprensa do espetáculo

*Foto: Divulgação

Ficha Técnica

Atores e músicos:

Adina: Renata Dourado

Nemorino: Rafael Ribeiro

Belcore: Thiago Rocha

Dulcamara: Gustavo Rocha – doutor canastrão que vende remédio que cura tudo…

Gianetta: Érika Kallina

Realização: Cia de Cantores Líricos de Brasília

Produção:  Renata Dourado

Direção de cena: Francisco Mayrink

Assistente de direção: Érika Kallina

Direção musical (Regente): Rafael Ribeiro

Direção artística: Sara Goulart

Assistente de produção: Gustavo Rocha

Fotografia: Karollina Kanashiro

Luz e iluminador: James Fensterseifer

Figurinista: Stephany Dourado

ServiçoÓpera L’elisir d’amore entra em cartaz pelo Distrito Federal

Data:  23 e 24 de abril

Local:  Teatro do Sesc Gama (Setor Leste Industrial, Lotes 620 a 680, QI 1)

Sempre às 19h

Entrada gratuita

Informações: https://www.facebook.com/ciadecantoresliricosdebrasilia/ ou pelo telefone: (61) 99328-5179

Classificação livre

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.