Festival Criolina ganha edição especial no Setor Comercial Sul em Junho

Referência da identidade cultural candanga e conhecido por apresentar a Brasília novos talentos da música independente brasileira há quase duas décadas, o coletivo Criolina volta a agitar o coração da capital no dia 11 de junho, em edição especial do Festival Criolina. A falta de shows nos últimos anos deixou saudade no público cativo da festa, que poderá matar a saudade dessa grande casa de encontros que é a Criolina. O evento ocupa os becos e marquises do Setor Comercial Sul, e os ingressos já estão à venda em sympla.com/criolina, ao preço de R$ 40.

 Sob o mote “Da cor do coração”, o festival traz à Brasília uma programação luminosa, daquele jeito que a Criolina sabe bem apresentar. Amplificando a parceria com o coletivo No Setor, responsável em certa parte pela revitalização do Setor Comercial Sul, a Criolina volta às ruas e galerias do SCS, que tantas alegrias já deram a seu público, tendo Francisco El Hombre encabeçando o line-up. O grupo paulistano que bebe em referências de toda América Latina apresenta show do terceiro álbum, “Casa Francisco”, lançado em 2021. Rachel Reis, novidade da efervescente cena musical soteropolitana, também é convidada da noite. Ela faz seu primeiro show em Brasília, apresentando faixas que já estão na boca do povo, tais como “Maresia” e “Chanel”.

De Pernambuco, o veterano Siba traz ao palco os animados clássicos da sua carreira mesclados aos mais recentes singles – resultados de experimentações do período pandêmico – como “A turma tá subindo”, “Ciranda da Macaxeira” e “Fazendo o ar derreter”. Do Distrito Federal, o público pode esperar show da cantora e compositora Nãnan, e duas apresentações inéditas e especiais: os cantores Ops (solo) e Júlia Carvalho (Ska Niemeyer) dividem o palco; e a banda Saci Wèrè se apresenta com a participação das cantoras Letícia Fialho e Ediá.

E se Criolina firmou-se como um movimento protagonizado por DJs, os melhores representantes das pistas não poderiam ficar de fora nesta noite. Para a edição, a baiana Malfeitona traz seu set original de rock remixado com ritmos brasileiros como brega, piseiro e pagodão. Também muito esperado é o DJ kLap. Cria da cidade, atua desde os 15 anos, figurando hoje como referência da bass music do Brasil, ao apostar na alquimia entre o estilo inglês e as brasilidades. Também se apresentam duas DJs que conhecem como ninguém as pistas de dança brasilienses: Pati Egito e Odara Kadiegi. 

Referência da noite há 17 anos, o coletivo Criolina já explorou os mais diferentes formatos e plataformas no compromisso de proporcionar entretenimento de qualidade à cidade. Desde a residência que ocupou as segundas-feiras no saudoso Calaf por 10 anos, todos os projetos apresentam raridades e novidades da música brasiliense, brasileira e world music, passando por programa de rádio, mostra de música instrumental, inúmeras festas-ocupações de espaços públicos e o inovador bloco de carnaval Aparelhinho. Criolina transformou-se também em uma marca de cerveja artesanal e, entre 2016 e 2020, empreendeu em um jazz-bar de programação diversa, que veio a tornar-se à altura um dos principais palcos musicais da cidade. Com tantos feitos dedicados à cultura, há que se imaginar que o formato festival não é novidade para o grupo.

Em agosto de 2017, a última edição do festival Criolina reuniu os grupos Eddie, Metá Metá, Criolina (banda homônima do Maranhão), Felipe Cordeiro, Muntchako, Consuelo, Passo Largo, entre outros, para uma noite de apresentações no mesmo Setor Comercial Sul que se enche de alegria para receber o festival mais uma vez. A ocasião contou com mais de quatro mil pessoas e em 2022 não será diferente: o festival pretende levar o público para uma experiência ao mesmo tempo inédita e saudosa, ocupando novos espaços de um Setor Comercial Sul em plena retomada de suas atividades culturais.

A edição especial do Festival Criolina é realizada com recursos do Fundo de Apoio à Cultura do Distrito Federal. O público e os artistas estão sendo convidados a vestirem-se de vermelho na noite da festa. Venha você também. 

Fonte: Assessoria de Imprensa do Festival

*Foto: Divulgação

Serviço: Festival Criolina Edição Especial: Da cor do coração

Data: 11 de junho (sábado)

Horário: das 18h30 às 6h

Setor Comercial Sul

Classificação indicativa: Não recomendado para menores de 18 anos

Ingressos à venda em https://www.sympla.com.br/criolina

Valores: R$ 40 (inteira) e R$ 20 (meia-entrada)

Shows de: Francisco El Hombre (SP), Nãnan (DF), Rachel Reis (BA), Ops + Julia Carvalho (DF), Saci Wèrè + Thabata Lorena + Ediá (DF) e Siba (PE). DJ Sets: KLap (DF), Malfeitona (BA), Odara Kadiegi (DF), Pati Egito (DF) e Selvática (GO).

Realização: FAC / Secretaria de Cultura / Governo do Distrito Federal

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.