O tradicional Sarau-Vá está de volta à Praça da Bíblia

Depois de 2 anos, o encontro de artistas da periferia 

retoma suas atividades com música e poesia na Ceilândia.

Entre julho e agosto deste ano, às 19h30, na praça da Bíblia, o Sarau-Vá apresenta sua nova edição, com uma programação quinzenal gratuita, sempre às segundas-feiras, promovendo a potência cultural de Ceilândia, por meio da valorização da cena local. A iniciativa conta com o fomento do Fundo de Apoio à Cultura (FAC).

A programação inclui sempre a tríade formada por mestre de cerimônia, poeta e DJ, com espaço para poetas da comunidade. No microfone do Sarau-Vá o sagrado e o profano encontram-se para democratizar os espaços de fala, abrir caminhos para os novos griôs e expor a complexidade de realidades que se encontram nas quebradas do Distrito Federal.

Um dos organizadores, Guilherme Azevêdo, explica sobre o nascimento do projeto: “Lá em 2013 a gente só queria ver os amigos e ouvir poesia, não tínhamos noção da proporção que ia tomar. Nos juntávamos num bar, muitas vezes não tinha som nem microfone, mas a necessidade de ter um espaço nosso, para ver, ouvir e falar para nossos, fez que mais pessoas se identificassem e fizessem o Sarau Voz e Alma tomar essa força que tem hoje”.

Rafinha Bravoz, outro dos organizadores, conta um pouco sobre a trajetória do sarau: “são nove anos de sarau. Já tivemos edições históricas com convidados nacionais como Fábio Braza, Sombra (SNJ), Rapadura Xique Chico, mas o que mantém a essência são os poetas da comunidade, é o público atento a cada palavra, gente que quer ouvir uma poesia mais próxima do que vive, Quando o mestre de cerimônias anuncia o primeiro poeta e declara que o silêncio é uma prece, o ambiente de descontração vira ambiente de concentração”.

Sidney Bairrista, também responsável pela organização do festejo, também compartilha sua perspectiva sobre o retorno do encontro: “voltar depois dessa lacuna causada pela pandemia é muito desafiador, tanto para poetas quanto para quem está na produção. Sabemos que o público está morrendo de saudade e com vontade de mostrar o que produziu nesses últimos dois anos”.

Oralidade e cultura

Essa atenção respeitosa que o público tradicionalmente oferece abraça uma ideia, um poema, texto, conto, ou até uma letra de música compartilhada. Assim o palco torna-se um templo da oralidade, onde cada Griô urbano traz sua carga e sua vivência para ser passada à frente. O Sarau-Vá mistura a complexidade da poesia escrita, corporal, ilustrada e musicada dentro do contexto urbano da periferia de Brasília, desmistificando os espaços de produção literária e os tornando acessíveis e interessantes para a juventude satélites.

Tradição e resistência

Desde 2013, estima-se que foram realizadas aproximadamente 400 edições. Sempre que acontece, comunidade e poetas comparecem em peso, mostrando a força do evento e a importância desses espaços para a formação cultural da juventude periférica.

O ano de 2022 começou com apresentações em junho e seguirá até outubro totalizando 11 encontros, todos gratuitos e em espaço aberto. A cada edição, além da tríade de programação, o espaço permanece aberto a apresentações de poetas da comunidade. Em média, sobem ao palco, 20 poetas espontâneos.

Periferia presente

O encontro, que incentiva e inspira a juventude a escrever suas próprias poesias e textos, também foi ponto de partida e inspiração para outros movimentos na cidade, como o coletivo de mulheres negras Maria Perifa e o evento Samba na Comunidade. 

Com essa reunião de expressividades, a Praça da Bíblia voltou a tornar-se uma atração para a comunidade, atraindo, inclusive, o interesse de comerciantes. Voltaram, assim, a montar seus trailers e food trucks na praça, gerando, além do impacto cultural, desdobramentos sociais e econômicos para as comunidades vizinhas.

Fonte: Assessoria de Imprensa do evento

*Foto: Léo Macena

Serviço: Sarau-Va – Sarau Voz e Alma.

Redes Sociais: https://www.instagram.com/sarauvozealma/ e https://pt-br.facebook.com/SarauVozeAlma.

Local: Praça da Bíblia – St. P QNP 19 E – Ceilândia, Brasília – DF, 72241-803.

Horário: 19h30.

Programação:

  • 11 de Julho

Mestre de Cerimônias: WD.

Poeta: Negro Vatto.

DJ: Palito.

  • 25 de Julho

Mestre de Cerimônias: Kashu.

Poeta: Ayoolah Akilah.

DJ: Ketlen.

  • 8 de agosto

Mestre de Cerimônias: WD.

Poeta: Meimei.

DJ: Ketlen.

  • 22 de agosto

Mestre de Cerimônias: Negra Eve.

Poeta: Camila Dark.

DJ: Thiago Raiz.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.